01 abril 2011




Falou o cabecilha, o chefe da comandita. Depois de convenientemente aconselhado. O conselheiro Dias Loureiro, retido nos trópicos, não esteve presente. O ex-presidente Eanes pediu silêncio. E o cabecilha também. Querem elevação. Querem ter o exclusivo do ruído, a comissão da censura, a cortina dos negócios, das indemnizações. O Gama também aconselhou e saíu "apressado". O filho do Gama já tinha aconselhado. O presidente minoritário falou então ao país, atropelando a língua pátria e pedindo"para defendermos a economia". É o que estamos a fazer. Defendemos o que podemos, quando podemos. Mas somos fracos. E poucos.

5 Comentários:

Blogger Mané disse...

Bravo!! Somos mesmo tão poucos...

sexta-feira, abril 01, 2011  
Blogger osátiro disse...

Sócrates é um criminoso.
Prefere empréstimos a juros catastróficos que vão queimar as próximas 3 ou 4 gerações...do que pedir ajuda ao FEEF.
Devia ser preso, condenado quando o seu gang da corrupção largar o poder.

domingo, abril 03, 2011  
Blogger JPN disse...

Boa Luís!

domingo, abril 03, 2011  
Blogger luis reis disse...

Nem é preciso escrever mais...
Belo texto,sem espinhas.
Uma duvida:seremos assim tão poucos?

domingo, abril 03, 2011  
Blogger Martim Pizarro disse...

Excelente.Poucos e fracos.Eu diria que Sócrates é um condutor em contramão,numa viagem que dura há 6 anos na autoestrada,achando que todos os outros estão na faixa errada...
O pior é que ficámos sem gasolina e é preciso chamar o reboque.

http://www.arrecadaodostextos.blogspot.com/

segunda-feira, abril 04, 2011  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial