07 abril 2010

Blazer



William Kentridge, «Felix in Exile», 1994

Em Solar, o último livro que Lodge escreveu sob o pseudónimo de Ian McEwan, o professor Beard volta a Inglaterra vindo de Berlim e, ao ver os mesmos jornais e revistas de há uma semana, os mesmos títulos, o mesmo Blair e o mesmo Milligan, percebe que já começou o afunilamento mental familiar do regresso a casa.
É neste estreitamento do campo de visão que vivo. Como se agora fosse sempre Inverno - sempre nuvens e neblina, sempre o empreiteiro do Fundão e os rapazes das Jotas, a adjudicação à Siemens ou à Sópedras- e os pintores que restauram as paredes do que chamo a minha casa tivessem substituído , maldosamente, o blazer e o brinjel por cinzento tumular ou pela cor das furnas quando o Rui Bebiano espreita .

Etiquetas: , ,

2 Comentários:

Blogger Eduardo disse...

Blogger com template negro e fundo branco da zona de texto critica falta de legibilidade de blog de outro blogger por ter template negro e fundo branco da zona de texto. Onde está o Correio da Manhã quando mais precisamos dele?

quarta-feira, abril 07, 2010  
Blogger Rui Bebiano disse...

Olá Luís, Olá Menina Limão, Olá Todo o Mundo. Se fosse um preciosista, diria que o meu preto é "falso preto" e o branco é "branco sujo". Tem a sua diferença. Mas isso pouco ou nada importa, claro. O murmúrio teve a ver com o excesso da mancha escura - intersectando o texto, não servindo de mero fundo - que perturba um tanto a leitura. Sobretudo com netbooks e afins (de ecrãs com míseras 10 polegadas), de que me sirvo, como muito boa gente, para ler blogues. Não com o resto, que acho muito bom. Nada de dramático claro: o mundo continua a rodar e o Mondego, aparentemente, no sítio do costume. Abraços alvi-negros.

quarta-feira, abril 07, 2010  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial