17 agosto 2010

Pedalam curvados


Charlotte Perriand




Pedalam nos Alpes
curvados no volante - estes
agora
descem
para o vale
depois de passado o Julierpass.

Ele vai à frente
de cabelo branco.
Ela apanhou-o
debaixo da trança do capacete
e de uma touca
escarlate
que desce à nuca.
Parece uma marciana
em missão de paz.

Tão frágeis ao lado dos cumes
do colo de Julier.

Inclinam o corpo com graciosidade
pedalam depois de desfeita a curva
entre os dois a distância vai esticando
e depois
reduz-se
tão perto que talvez nas subidas
ela tome a dianteira.

Estão equipados a rigor
com jerseis que desenham as ancas
os ombros
e como uma segunda pele deixam
o corpo seco
ao transpirar.
Abaixo das ¾ knickers
as pernas são
-como se diz-
torneadas.
De vez em quando ele volta ligeiramente a cabeça
para a ver ( como ela é
de relance
polarisada pelas oakley path radar).

É assim que fazem os que se amam.

Pedalam em uníssono
em doces
mas arrebatados orgasmos
simultâneos como um par verdadeiro.
Não existe entendimento maior do que este:
no cenário dos Alpes
dois corpos cuidadosamente aparelhados
que envelheceram juntos mas conservam
o brilho e a elasticidade do
neopreno
a sofisticação do tungsténio
e do vermelho absoluto
nos lábios dela.

Etiquetas: ,

3 Comentários:

Blogger blue disse...

um regresso em grande.

terça-feira, agosto 17, 2010  
Blogger JPN disse...

Se trocares os Alpes pelos Pirinéus eu já os vi assim. :)

terça-feira, agosto 17, 2010  
Blogger Lívia disse...

Que bom.

quinta-feira, agosto 19, 2010  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial